Conversão Judaica

GUIA PARA ATUAR EM PROL DOS JUDEUS POR OPÇÃO

Cada membro da comunidade judaica pode dar certos passos com o intuito de aumentar o número de conversões ao judaísmo. Naturalmente, os rabinos cumprem o principal papel no processo de conversão porque são eles que instruem os potenciais candidatos e supervisionam a conversão em si. Porém, qualquer judeu pode contribuir com o esforço de acolher aqueles que querem fazer parte do povo judeu na sua histórica jornada espiritual.


Há dez passos que você pode dar a fim de aumentar o número de conversões ao judaísmo:

(1) Aprenda sobre o processo de conversão ao judaísmo sob a ótica da história e do pensamento judaicos, bem como na vida judaica contemporânea. Há cada vez mais material a respeito, incluindo livros, panfletos e vídeos sobre conversão produzidos por todos os movimentos religiosos (ortodoxo, conservador/massortí e reformista), e de forma mais geral por parte de editoras judaicas e não-judaicas. No Brasil esse material ainda é escasso: há mais material produzido por rabinos ortodoxos e publicado pela Editora Sefer (www.sefer.com.br) como, por exemplo, a obra “Bem-vindos ao Judaísmo” do rabino ortodoxo Maurice Lamm. Para obter uma orientação adequada sobre o que ler e conhecer, converse com um rabino, um educador ou um editor judeu. Certifique-se de que esse material está disponível na biblioteca da sua sinagoga, congregação, comunidade judaica ou grupo de jovens judeus.

(2) Veja o que já está disponível na sua comunidade para candidatos potenciais à conversão. Verifique isso na sua sinagoga, na Casa de Cultura Judaica da sua cidade, se houver, e nas organizações judaicas locais. Será que já há na sua congregação, por exemplo, turmas de Introdução ao Judaísmo abertas para candidatos à conversão? Há algum grupo de voluntários que se dispõe a dar suporte para a aceitação, socialização e integração dos judeus por opção? Ofereça-se para dar apoio a essas iniciativas. Você pode, por exemplo, ser um voluntário que atuará na área de divulgação, ou talvez um candidato à conversão precise de uma carona para ir às aulas ou de algum outro tipo de ajuda que você é capaz de oferecer. Talvez você possa subsidiar os custos de um curso de introdução ao judaísmo ou pagar um anúncio dessas turmas em algum jornal local ou comunitário. Você pode ter algumas habilidades especiais, tais como preparar apresentações em Power Point, vídeos ou apostilas que poderão ser úteis às aulas.

(3) E se não há uma turma ou grupo de estudos de Introdução ao Judaísmo? Converse com seu rabino ou outro membro da diretoria da sua congregação, ou mesmo com outros líderes da comunidade judaica, a respeito de oferecer essas turmas ou grupos de estudo, talvez em conjunto com outras instituições judaicas. Ofereça-se como voluntário para formar turmas ou grupos. Os rabinos muitas vezes estão sobrecarregados e com certeza irão elogiar o seu estímulo, apoio e vontade de ajudar. Aprenda sobre o que o movimento judaico ao qual você faz parte está fazendo nesse sentido e se ofereça para ajudar. Aprenda sobre o que organizações independentes como a Kulanu (instituição americana que busca dar apoio a comunidades judaicas afastadas ou a pessoas que buscam se integrar ao povo judeu) estão fazendo em favor dos candidatos à conversão. No Brasil não há instituições independentes com tais características, mas poderíamos, por exemplo, ter alguns voluntários ligados à Kulanu no Brasil, por que não? Você pode conhecer alguém que ajude essa iniciativa.

(4) Converse sobre o tema da conversão ao judaísmo com outros interessados no assunto, como por exemplo o cônjuge judeu de um casamento misto ou os pais deste judeu (judia). Estimule essas pessoas a considerar a conversão como uma possibilidade real. Muitos parceiros não-judeus de um casamento misto sequer sabem que têm a opção de se converter ao judaísmo. 

(5) Reúna informações gerais sobre conversão para distribuir a pessoas e instituições locais como sinagogas, Centros de Cultura Judaica, bibliotecas e outros locais em que você pediu e obteve permissão para deixar tais materiais. Junto ao material do seu movimento judaico, sinta-se à vontade para imprimir e distribuir o material deste site, desde que você não se esqueça de dar o devido crédito. Você também pode ajudar a buscar patrocínio para que o conteúdo deste site possa ser transformado em pequenas brochuras e panfletos.

(6) Divulgue o tema da conversão ao judaísmo. Acompanhe a mídia para conhecer histórias de conversão e escreva apoiando essas histórias. Indique histórias como essas para repórteres da mídia local. Escreva cartas ao editor em apoio à conversão. Se possível, dê palestras e estimule outros a falar publicamente sobre o tema. Por exemplo, sugira a alguma organização judaica local para que convide judeus por opção a contar sobre suas experiências. 

(7) Ajude aqueles que se converteram a se integrar completamente na vida judaica. Algumas pessoas precisam de um conselheiro familiar. Talvez você possa ajudar novos judeus a se familiarizar com as orações, os pratos típicos, ou filmes e livros judaicos. Trabalhe com o grupo de apoio às conversões ou ajude a formar um. Converse com seu rabino a respeito disso. 

(8) Apóie os esforços da comunidade judaica em aceitar e acolher os convertidos. Ajude a tornar esse esforço público para que mais e mais judeus compreendam, aceitem e apóiem os judeus por opção.

(9) Se você pertence a alguma organização judaica, sugira o tema da conversão ao judaísmo como tópico de discussão para uma das reuniões. Providencie um palestrante ou se comprometa a ler algo sobre o assunto.

(10) Finalmente, converse com outros judeus de nascimento sobre o assunto. Muitos nascidos judeus são criados sob a crença equivocada de que acolher convertidos sinceros vai contra a tradição judaica, ou que convertidos não são judeus “de verdade”. É particularmente importante que os pais de um filho ou filha casado(a) com um não-judeu entendam que, se o seu genro ou nora se converter, a família será genuinamente judia, e se a conversão ocorrer antes do matrimônio, esse casamento será genuinamente judaico.


Vistas em conjunto, estas e outras ações correlacionadas podem fazer com que a comunidade judaica seja mais receptiva aos convertidos (ou judeus por opção). Uma comunidade mais acolhedora irá atrair muita gente que enxerga no judaísmo uma visão de mundo correta e um modo de vida valoroso. Em contrapartida, nós judeus iremos receber muitos novos membros verdadeiramente dedicados às nossas comunidades.

 

Créditos:

Texto adaptado do site em inglês www.convert.org com a permissão de Barbara Shair
Tradução: Adriana Lacerda
Edição: Uri Lam


Conteúdo